Blog

Ar-condicionado e história da arquitetura: como eles se relacionam?

 
Como você já deve saber, o aparelho de ar-condicionado é uma invenção bastante moderna e recente, que trouxe muitas alterações nas estruturas arquitetônicas. Mas como os prédios funcionavam antes do ar-condicionado? Quais benefícios essa invenção trouxe? Continue a leitura e descubra como esse aparelho relaciona-se diretamente à história da arquitetura moderna!

Os prédios primitivos

Já na idade média, era possível encontrar estruturas de dois ou mais andares, geralmente castelos e moradas da nobreza. Seu sistema de ventilação era pouco eficiente, deixando o ambiente ficar frio demais durante o inverno.
 
Além disso, as janelas em locais altos representavam mais problemas, pois era comum que os habitantes do castelo arremessassem lixo, fezes e dejetos. Um problema similar a esse persistiu nos primeiros prédios modernos.
 
Por volta de 1884, foram inaugurados os primeiros arranha-céus do mundo, nos Estados Unidos. Seus ocupantes costumavam jogar copos de café e bitucas de cigarro pela janela. Alguns prédios, como o Home Insurance Building em Chicago, ficaram com a fachada permanentemente manchada devido a esse mau hábito.

As possibilidades do ar-condicionado

Nos prédios anteriores ao ar-condicionado, para que houvesse circulação de ar, era fundamental que os projetos incluíssem grandes janelas espalhadas por diversos pontos de todos os andares, que deviam ser bastante altos, para melhorar a ventilação.
 
Outro requisito fundamental era que não houvesse muitos prédios próximos entre si, o que seria impensável no mundo moderno. Os arranha-céus eram frescos por dentro, desde que tomados esses e outros cuidados, mas eles não eram práticos.
 
O ar-condicionado tornou possível revolucionar a história da arquitetura ao permitir a construção de mais prédios e arranha-céus adjacentes, mais limpos e desconectados dos ruídos e variações climáticas do mundo externo.
 
Além disso, o ar-condicionado abriu novas possibilidades para o design ao dispensar as janelas enormes e distâncias significativas entre as construções. É graças a ele que hoje podemos ter grandes conglomerados empresariais, por exemplo.

A invenção do ar-condicionado

O ar-condicionado foi inventado em 1902, por Willis Carrier, que desejava controlar a temperatura e a umidade em sua gráfica. Naquela época, era um aparelho enorme e uma invenção considerada estranha pela maioria das pessoas.
 
Nas décadas seguintes, sua utilização estendeu-se para carros e pequenos ambientes residenciais. Foi só a partir de 1950 que o ar-condicionado foi aprimorado, teve seu tamanho reduzido e passou a ser utilizado em ampla escala.

O impacto energético

Obviamente, o amplo uso do ar-condicionado tem um ponto negativo: a quantidade de energia que é gasta para que o aparelho possa operar. Só nos Estados Unidos, 87% das construções possuem pelo menos um aparelho de ar-condicionado.
 
Para contornar esse problema, muitos arquitetos têm criado projetos que incluem placas de captação de energia solar e outras formas de energia limpa e renovável, que reduzem a conta de luz.
 
É importante lembrar que a maioria da energia elétrica no Brasil é produzida em hidrelétricas que, embora não sejam poluentes, causam impacto ambiental e dependem de fatores como cheias de rios. Em muitos países, a fonte primária de energia é poluente, como a termoelétrica.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

FICAREMOS ORGULHOSOS EM PODER ATENDÊ-LO
 
 
 
 

VISITE NOSSA LOJA

CONFIRA DE PERTO O QUE PODEMOS OFERECER
 
Rua Manaus, 40 - Sala 02
Centro - Portão / RS